quinta-feira, 21 de outubro de 2010

O viajante


Livros para sonhar,esquecer e viver histórias,essenciais para o viajante distrair-se e conhecer o mundo,mas não podia.Sua vida é além das páginas,mas poderia servir como inspiração para vários capítulos de aventura.Os atalhos que escolheu não foram os melhores,as pedras machucaram,a vida do viajante era tudo que queria,mas os encontros não trouxeram alívio,as dúvidas começam a surgir,e quando elas vem à tona,ele muda de cidade,e a busca apenas o sorriso,que nunca teve,em todos os vilarejos,metrópoles,rios,céu,ainda não encontrou motivos para sorrir.É muito comovente ver o viajante em busca da simplicidade para ser apenas feliz,mas para ele não é simples,é uma batalha,na qual a única arma é tentar satisfazer alguém,para que ele tenha de volta um belo sorriso,e nessa viagem eles se fixariam num lugar de paz,onde não precisasse mais passar por céu e terra para ser feliz.
Os livros serviriam como inspiração para viver com aquela que era como ele,e agora estariam juntos,não como andarilhos,mas sim como ex-viajantes que encontraram seu porto-seguro.
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

5 comentários:

  1. Boa historia, parece até filme! ^^
    Parabéns...
    Obrigado pela visita!
    ;]

    ResponderExcluir
  2. Adorei o post... me trouxe uma lembrança muito querida, e a imagem usada tambem... Gostei muito... E o ultimo paragrafo me trouxe uma lembrança bem forte mesmo....


    Parabens!

    ResponderExcluir
  3. Adorei o post, seu blog e otimo :D
    parabens

    ResponderExcluir
  4. Achei muito interessante a ideia. parabens!

    ResponderExcluir
  5. Olha, continuo postando cinco poemas diarios em meu blog, http://lenjob.blogspot.com, mas vim apresentar o meu castelo, http://castelodopoeta.blogspot.com, que é interativo, com poemas de outros poetas, videos, curtas, entrevistas, exposições e etc..., sempre de arte, fotografia, moda (e segunda será postada a entrevista com a booker Sandra Sayão da Ford Models de Minas) e esportes alternativos e queria sua visita lá. Aguardo!
    Atenciosamente,

    João Lenjob

    Noites de Luar Para Sempre
    João Lenjob

    Se quiseres meu amor
    Se sentires ou sentes o que sinto
    Se tens o tempo que eu tenho
    Se me amas como eu te amo
    Se me perdoas, se entendes
    Como te faço meu bem
    Se és da minha rua ou do meu mundo
    Se podes caminhar comigo
    Plantar, colher, alimentar, sofrer
    Nós podemos viver para sempre
    Se estais pronta para tempestades
    Ou dilúvios e maremotos, correntes
    Para roseiras, constelações e noites de luar
    Para noites abraçados e com todos os beijos
    Se podes sentir minhas verdades (inteiras)
    Se sorrires a cada lágrima minha
    E souberes me dar a mão todos os dias
    Sentindo a minha falta e também presença
    Se venceres comigo todas as batalhas e amando
    Nós poderemos viver para sempre.

    ResponderExcluir